segunda-feira, agosto 21, 2006

Terra a terra

As pedras que Bam arranjara eram provenientes de outra tentativa para construir qualquer coisa que caíra em ruínas. Era assim que as pessoas viviam ali, reajustando os seus magros recursos aos principios fundamentais da natureza, deixando que as paredes de barro se afundassem no barro e utlizando, depois, esse mesmo barro para outras paredes, noutra clareira, entre outras rochas convenientes.

Nadine Gordimer, “A Gente de July”

1 comentário:

Um de Nós disse...

Gostei muito!

Há (pelo menos!) mais um cusco neste blog!